A Universidade Tuiuti do Paraná não se contenta apenas em formar bons profissionais para um mercado em constante transformação. A instituição vai além. Com o comprometimento social da filosofia da Promoção Humana, indica caminhos aos futuros profissionais e cidadãos por meio de projetos pedagógicos consistentes e investe em programas permanentes de extensão que cumprem um papel social na comunidade. Ações como os pioneiros programas de inclusão e as diversas clínicas, núcleos e centros voltados ao atendimento à comunidade.

Nas palavras de seu fundador e primeiro reitor, professor Sydnei Lima Santos, a universidade “estará voltada à formação de profissionais efetivamente capazes e cidadãos compromissados com o bem-comum e com o progresso de toda a sociedade, sob o lema máximo da Promoção Humana”. Na Tuiuti, a Promoção Humana vai além das aparências: é a essência da instituição.

Dia da Mulher - 13º Batalhão da PM / Ação realizada pela Clínica de Estética

Dia da Mulher – 13º Batalhão da PM / Ação realizada pela Clínica de Estética

Tuiuti: Educação com Promoção Humana

De um pequeno curso preparatório para exames de admissão ao antigo ginásio à consolidação como uma das maiores instituições de Ensino Superior do Sul do Brasil. Essa é a trajetória da UTP – Universidade Tuiuti do Paraná, uma instituição com mais de 50 anos dedicados à educação.

De um pequeno curso preparatório a uma das maiores instituições de Ensino Superior do Sul do Brasil. A trajetória de mais meio século da Tuiuti foi traçada pelo ideal de seu fundador, professor Sydnei Lima Santos, falecido em 2001, e em torno de uma filosofia que é, acima de tudo, um norte: a Promoção Humana.

O embrião da UTP foi o Curso Tuiuti, fundado em 1958, em Curitiba, pelo oficial da arma da Infantaria, professor e educador, Sydnei Lima Santos. Sempre ao lado da esposa, Maria de Lourdes Rangel Santos, dedicou boa parte da vida à formação de gerações de estudantes e a construção da Universidade Tuiuti do Paraná. Por mais de duas décadas a Tuiuti foi a única instituição educacional do Paraná a oferecer ensino pré-escolar; de 1º e 2º graus e ensino superior. O nome Tuiuti foi dado em homenagem à Batalha Tuiuti, ocorrida em 24 de maio de 1866, e ao dia da Infantaria do Exército Brasileiro.

A primeira unidade de Ensino Superior, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, em 1973, oferecia os cursos de Pedagogia, Psicologia e Letras. Em 1981, foram criados os cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Em 1990, seguiram-se os cursos de Processamento de Dados, Odontologia e, no ano seguinte, o curso de Direito. Em 1993, a Tuiuti consolidou-se em Faculdades Integradas da Sociedade Educacional Tuiuti – FISET, ampliando a oferta de cursos que atendiam às demandas da sociedade.

Em 7 de julho de 1997, por meio de um decreto do então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, foi criada a Universidade Tuiuti do Paraná. A primeira universidade particular de Curitiba nasceu com 17 cursos e uma orientação: “Tecer a alma da Universidade do Terceiro Milênio”.

A transformação em Universidade permitiu um salto no desenvolvimento de pesquisa em consonância com o ensino e extensão. Foram criados os programas de Mestrados em Comunicação e Linguagens, Educação e Distúrbios da Comunicação, que em 2006 tornou-se também programa de Doutorado. O reconhecimento da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) – órgão governamental responsável pela autorização e avaliação da pós-graduação stricto sensu, aos programas confirmam a vocação universitária da Tuiuti.

O legado do professor Sydnei Lima Santos continua sendo honrado pela UTP com a filosofia adotada pela instituição, que não se contenta apenas em formar bons profissionais para um mercado em constante transformação. A UTP vai além. Com seu exemplo de comprometimento social, indica caminhos aos futuros profissionais e cidadãos, por meio de projetos pedagógicos consistentes e programas permanentes de extensão que cumprem um papel social na comunidade. Atualmente a UTP realiza mais de 150 mil atendimentos a população por ano. Já a contribuição científica é produzida por 160 professores pesquisadores que alcançaram o significativo número de 6.300 artigos publicados.

Porque somos uma Universidade?
Para uma instituição ser reconhecida como universidade é necessário que ela oferte cursos de mestrado e doutorado, sendo que na graduação pelo menos um terço do corpo docente deve ser composto por mestres ou doutores. Para facilitar, uma universidade pode congregar várias faculdades.

Cada faculdade tem seu(s) curso(s) e é especializada em uma área. Existem diferentes áreas de conhecimento, como ciências sociais aplicadas, ciências tecnológicas, ciências humanas, etc. Cada uma dessas áreas forma uma faculdade diferente. A universidade é mais do que a união de diversas faculdades é o espaço para a produção e disseminação do conhecimento por meio da pesquisa, ensino e extensão.

Além disso, as universidades oferecem cursos de iniciação científica, que dão a oportunidade aos alunos da graduação de escrever artigos científicos com a orientação de professores com mestrado ou doutorado.